Blog

Levantamento global aponta as 10 profissões do futuro na área administrativa

quarta, 05 de junho de 2019

Assistente virtual e especialista em diversidade estão na lista

Os avanços tecnológicos e a transformação do mercado de trabalho têm feito emergir novas profissões e funções na área administrativa. De acordo com levantamento da Robert Half, funções ligadas ao e-commerce e à área de e-learning se destacam pelo volume vagas, enquanto outras como especialista em diversidade e gerente de bem-estar estão ligadas à necessidade de promover um ambiente equilibrado e harmonioso nas empresas.

Dentre os novos cargos, a função que oferece mais oportunidades para quem está no início da carreira é a de Assistente virtual, em que o funcionário pode trabalhar a partir de casa e, em alguns casos, é exigida apenas formação técnica. Os salários estão entre R$ 1,5 mil a 4 mil. Por outro lado, a posição que oferece a maior faixa salarial é a de Gerente de Talentos, chegando a R$ 26 mil, pelo nível de experiência exigido e também pelo momento econômico do Brasil.

Confira a lista com os 10 cargos do futuro na área Administrativa, de acordo com 2.909 gerentes de operações de companhias de diversos países, entre eles, 300 do Brasil.

  1. Especialista em e-commerce/ gerente de compras on-line (opinião de 41% dos gestores)

O que faz: Organiza o formato do negócio, monta o site e define o portfólio. Em grandes varejistas, esses profissionais também cuidam de todo o canal de vendas, incluindo a precificação, o ciclo de entrega e a satisfação do cliente.
Perfil: Arrojado e multitarefa, com forte viés na área comercial, visão de negócio e rentabilidade. Voltado para profissionais de administração, engenharia e logística.
Salário: R$ 6 mil a R$ 18 mil.

  1. Gerente de e-learning (40%)

O que faz: Atua como gerente de treinamentos de cursos virtuais oferecidos pela empresa, que podem ser contratados de outras instituições de ensino ou elaborados internamente.
Perfil: Profissional da área de recursos humanos, em geral com perfil mais analítico e formação em cursos de humanas, além de conhecimento de outros idiomas. Para profissionais de outras áreas que queiram migrar, há cursos técnicos para essa especialidade, com certificações curtas.
Salário: R$ 10,5 mil a R$ 23 mil.

  1. Consultor de transformação digital (40%)

O que faz: Responsável pela interface de migração dos meios tradicionais para digitais, incluindo estratégia de redes sociais.
Perfil: Pode ter formação em TI, marketing, publicidade e jornalismo. É um profissional com alto domínio de tecnologia, comunicativo e analítico. É alguém que consegue projetar, por exemplo, os possíveis resultados de um investimento em mídias sociais.
Salário: R$ 4,5 mil a R$ 9,5 mil.

  1. Assistente virtual (38%)

O que faz: Atua como um assistente técnico ou um secretário, mas na modalidade home office, dando suporte para uma ou mais empresas.
Perfil: Geralmente a formação é técnica ou graduação em secretariado ou administração. Na avaliação da Robert Half, esta é a função com mais oportunidades para quem está em começo de carreira.
Salário: R$ 1,5 mil a 4 mil.

  1. Gerente de customer experience (34%)

O que faz: Parecido com gerente de atendimento ao cliente, tem como foco o que pode ser feito para melhorar a experiência do cliente no futuro, além de atrair novos compradores. Faz pesquisas para desenvolver ações de melhorias.
Perfil: As características exigidas por esse profissional lembram às de um gestor de vendas, com visão de mercado focada em ampliar a participação da empresa. Possui senso de dono, com boa capacidade analítica.
Salário: R$ 9,5 mil a R$ 18 mil.

  1. Especialista em diversidade (32%)

O que faz: Responsável pela retenção de funcionários e atração de talentos garantindo que a diversidade de raça, gênero e cultura exista na empresa.
Perfil: Habilidade para se comunicar com os mais diferentes níveis hierárquicos. Multitarefa, carismático e sensível ao clima organizacional.
Salário: R$ 11 mil a R$ 25 mil.

  1. Gerente de talentos (28%)

O que faz: Foco na retenção e desenvolvimento de talentos. Participa ativamente nas linhas de negócios, buscando os profissionais necessários para cada momento da empresa ou de uma área específica. Planejamento de sucessão também é de sua responsabilidade.
Perfil: Generalista de recursos humanos ou com histórico em desenvolvimento humano e treinamentos. Deve ser alguém provocativo para gerar questionamentos positivos, comunicativo e com habilidade de raciocínio lógico. Formação em humanas, especialmente na área de psicologia ou administração.
Salário: R$ 12 mil a R$ 26 mil.

  1. Gerente de engajamento (27%)

O que faz: Atua para melhorar o clima de trabalho e o engajamento interno (entre funcionários e áreas) e externo (clientes, fornecedores e meio-ambiente).
Perfil: Multitarefa, com habilidade de transitar bem entre todos os níveis e áreas da empresa, boa capacidade de relacionamento interpessoal, analítica e de pensamento estratégico. Geralmente é uma pessoa que já passou pela área de marketing, comercial ou de recursos humanos.
Salário: R$ 11 mil a R$ 20 mil.

  1. Gerente de bem-estar (26%)

O que faz: Promove ações internas para melhorar o bem-estar dos funcionários e, consequentemente, o clima organizacional.
Perfil: Em geral é um profissional de recursos humanos que se especializou nessa função.
Salário: R$ 7 mil a R$ 13 mil (P/M) e R$ 11 mil a R$ 20 mil (G).

  1. Gerente de recrutamento (25%)

O que faz: investiga as necessidades de cada área para recrutar e selecionar profissionais de modo assertivo.
Perfil: ágil e multitarefa. Resiliência é também um fator essencial para se dar bem na função.

 

Fonte: https://www.abrhbrasil.org.br/cms/materias/noticias/pesquisa-aponta-as-10-profissoes-do-futuro-na-area-administrativa/ 

Comente e participe:


SOLICITE SEU ORÇAMENTO E

GANHE 5% DE DESCONTO

Desenvolvido por