Blog

Você sabe dar feedback ?

segunda, 16 de setembro de 2019

Feedback é a capacidade de dar e receber opiniões, críticas e sugestões sobre algo pessoal ou profissional. Para que um relacionamento seja agradável e saudável é importante haver diálogo sobre o que incomoda e como melhorar. A verdade é que a maioria de nós sabe criticar, mas o feedback vai muito além das críticas.

Podemos dar feedback aos nossos pais, cônjuges, funcionários, amigos, chefes, ou seja, a todas as pessoas com as quais nos relacionamos, não importando se essa pessoa está no contexto profissional ou não. O que importa é saber dar feedback corretamente para se obter mudanças construtivas e duradouras.

Regras para um feedback efetivo:

  1. Descritivo (não julga nem avalia): descreva o comportamento ou o acontecimento como exatamente ocorreu, sem fazer juízo de valores. Em geral, as pessoas utilizam palavras como ruim, mal, decepcionante, lamentável. Evite usá-las, pois são palavras de julgamento.
  2. Específico (não geral): que comportamento deve ser melhorado ou aprimorado? Identifique.
  3. Necessidade do receptor (não do emissor): pode ser difícil oferecer feedback em momentos nos quais tudo está de cabeça pra baixo, mas devemos estar cientes de que o feedback busca a melhoria do comportamento. Ele não serve para extravasar a raiva, decepção ou qualquer emoção negativa.
  4. Comportamento (não identidade): somos mais do que nossos comportamentos, possuímos mais recursos do que somos capazes de utilizar. Não é a pessoa que tem algum defeito, o problema está naquilo que ela está fazendo. Um dos maiores medo do ser humano é o da rejeição e quando focamos na identidade, ou seja, na pessoa, usando frases como “você é desajeitado” ou “você é muito teimoso”, colocamos nosso interlocutor na defensiva. É importante aprender a separar o que a pessoa faz do que ela realmente é.
  5. Solicitado e bem recebido (não imposto): o receptor deve entender que o feedback é algo positivo e a obrigação do emissor é criar o melhor clima possível para isso.
  6. Rápido (logo após o evento): o feedback trata de detalhes de comportamento portanto, quanto mais tempo demorarmos a falar do assunto, maiores as chances do interlocutor esquecer pontos cruciais e até mesmo duvidar que as coisas aconteceram da forma como está sendo falada.
  7. Validado (checado): não percebemos que existe uma diferença entre ouvir e escutar. Quando perguntamos ao nosso interlocutor “Então, na próxima vez, o que você fará de diferente?” checamos se a pessoa ouviu ou não o que dissemos.
 

Comente e participe:


SOLICITE SEU ORÇAMENTO E

GANHE 5% DE DESCONTO

Desenvolvido por